INAC

25 de março de 2019 | 10:36

INAC faz palestra sobre compliance para partido político, em Brasília

O Instituto Não Aceito Corrupção (INAC) foi convidado pelo PODEMOS para participar do Seminário de Planejamento Estratégico do partido e ministrar a palestra “Ética e Compliance nos Partidos”, nesta segunda-feira (25), em Brasília, quando será representado pelo seu presidente, Roberto Livianu. Outros atores da sociedade civil, especialmente de entidades engajadas no controle da corrupção, também foram convidadas.

O convite foi bem recebido pela Diretoria da entidade por estar de acordo com um dos principais projetos do Instituto: O Pacto de Integridade dos Partidos Políticos. Percebemos que há uma grave deterioração nos partidos, que atingiu seu grau mais baixo de credibilidade na pesquisa Latinobarômetro de 2018, na qual ficamos em último lugar entre os países da América Latina no quesito credibilidade dos partidos políticos. Precisamos agir para melhorar este sistema que é tão criticado pela população.

“Esta é uma oportunidade de externar aos políticos e dirigentes nossa visão no que se refere a proposições e encaminhamentos para seu reerguimento em matéria de accountability, democracia intrapartidária, concessão de legendas, critérios para destinação de verbas do fundo eleitoral e igualdade de gênero, dentre outros temas”, explica Roberto Livianu, presidente do Instituto Não Aceito Corrupção.

O Instituto Não Aceito Corrupção é apartidário e está à disposição para debater sobre o tema da integridade dos partidos políticos com todas as frentes ideológicas, tendo a certeza que o pacto deve envolver todos, para que seja efetivo.

O projeto Pacto de Integridade dos Partidos Políticos, do INAC, prevê a criação de uma marco legal no qual serão envolvidos todos os atores da cena política em prol de mais transparência e menos corrupção.

“Da mesma forma como estamos sendo convidados pelo PODEMOS, convites de outros partidos poderão surgir e, independentemente da linha ideológica, pretendemos sempre estar presentes em atos como este, que sejam considerados oportunos e adequados por todos os membros da Diretoria, como foi nessa ocasião”, finalizou o presidente do Instituto Não Aceito Corrupção.

Na semana passada, um Projeto de Lei do Senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), que prevê o compliance para partidos políticos, passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) daquela casa em caráter terminativo, e seguirá para a apreciação do plenário na Câmara.

O compliance para partidos políticos é necessário e estamos construindo um caminho para que essa exigência se concretize em curto prazo, garantindo mais transparência e ética ao processo eleitoral e democrático.